jueves, 21 de agosto de 2008

Conservación de hormigas (portugués)

From: "Jorge Salgueiro"
Date: Thu, 4 Apr 2002 18:27:44 +0100
Subject: [hormigas] "preparação para trabalho museológico"
--------
"Formigas podem ser armazenadas indefinidamente em álcool, mas é melhor preparar parte da série de um ninho como espécimes secos em alfinetes, para trabalho museológico adequado. [...] O método estandardizado para preparar espécimes secos é colar cada formiga no ponta de um fino triângulo de papel branco e rígido. A ponta deve posicionar-se no lado direito da formiga e tocar a superfície ventral do corpo entre as coxas das patas mediana e traseira. A gotícula de cola deve ser suficientemente pequena e posicionada de modo a não obscurecer mais nenhuma parte do corpo excepto uma porção das coxas e a superfície ventral do alitronco - que têm relativamente poucas características de importância taxonómica. Após este processo de inserção, um alfinete entomológico deve ser inserido na porção larga de dois ou três triângulos de papel, de modo a que três formigas da mesma colónia possam ser montadas, uma por triângulo, no mesmo alfinete. Uma etiqueta rectangular com os dados da localidade é inserido abaixo das formigas montadas, de modo a que, quando se ler a etiqueta, os triângulos apontem para a esquerda e as formigas para a frente. Um esforço deve ser feito para conseguir um máximo de diversidade de castas em cada alfinete: por exemplo, rainha, obreira e macho, ou obreira maior, obreira média e obreira menor. No caso de formigas grandes, é possível que apenas uma ou duas formigas possam ser montadas por alfinete; e no caso de formigas muito grandes, por vezes é preferível simplesmente introduzir o alfinete entomológico directamente através do centro do tórax."

traduzido de "The Ants", Hölldobler & Wilson

========
From: "Jorge Salgueiro"
Date: Thu, 4 Apr 2002 16:38:54 +0100
Subject: Re: [hormigas] Sobre matar para estudiar
--------
Olá Pablo

Eu não sei durante quantos anos se pode guardar insectos em álcool, mas sei
que é o método que permite conservá-los por mais tempo. Muitos anos...
quantos, não sei. Tem alguns problemas, nomeadamente, as cores desaparecem.
E é preciso ter cuidado com a evaporação do álcool, pelo que aconselho o uso
de recipientes estanques. Eu uso os vasos para amostras de sangue (envio uma
imagem em anexo). Requer também mais manipulação, se se quiser examinar os
exemplares muitas vezes, o que os pode danificar.

O ideal é usar os dois métodos, guardar o grosso da colecção em álcool e
montar a seco os exemplares de trabalho.
Abraço,
Jorge Salgueiro